A conheça as exigências do setor imobiliário face à atual crise.

Em resposta à atual crise, os responsáveis do setor imobiliário reivindicam algumas medidas para “dar vida” a um setor que foi um dos mais afetados pela crise resultante da pandemia COVID-19.

Estas medidas têm com objetivo atrair investimentos nacionais e internacionais de forma a criar condições favoráveis para uma retoma económica do setor onde foram registadas quebras no volume de vendas de mais de 50 % na grande maioria das empresas Imobiliárias que atuam em Portugal.

Apesar de se prever uma recuperação rápida desta crise ( veja o artigo ) a Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários (APPII), numa nota de imprensa divulgada esta terça-feira, apresenta algumas medidas do ” Programa Relançar ” para promover esta recuperação, tais como:

– Relançamento do programa dos vistos gold ;

– Relançamento do Regime do Residente não Habitual; 

– Redução da taxa de IVA na construção de novos edifícios de habitação com principal foco na habitação de classe média e para arrendamento;

– Acabar com o imposto Adicional IMI ; 

– Encurtamento dos prazos de licenciamento camarário.

“Nesta primeira fase, o programa Relançar quer sensibilizar governantes, empresários e a opinião pública para a necessidade de implementação de medidas imediatas que devolvam ao setor do investimento imobiliário a necessária confiança, atratividade e segurança”, explicou, em comunicado, a associação.

Fundada em 1991, a APPII é uma associação privada sem fins lucrativos, que representa as empresas de promoção e investimento imobiliário que atuam em Portugal.

Dos seus 200 associados, metade são empresas estrangeiras.

Segundo os dados avançados pela associação, este setor é responsável por 15% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional e estão dispostos a trabalhar em conjunto para a retoma da economia nacional portuguesa.

escrito por: Pedro Henrique